Casa de Viver

Categorias

Histórico

Como escolher tecido para sofá? Temos dicas ótimas para você

Casa de Viver

09/10/2017 04h00

Tecidos fazem toda diferença na decoração de uma casa, pois trazem aconchego. Desde o uso deles em cortinas como em estofados e roupas de cama. Eles também ajudam a renovar sua casa de forma rápida e prática.

Aposto que você já ficou perdido na hora de comprar seus tecidos. São diversos preços, usos, cores e estampas. O que combina com que? Será que esse serve pra cortina ou pra sofá? Seus problemas acabaram, pois vamos dar as dicas que você precisa para comprar tecidos. Hoje, vamos falar de estofados.

Sofás, cadeiras, pufes, banquetas… todos temos algum (ou alguns) deles que precisam ganhar um sopro novo de vida, não é? A solução é simples: achar um tipo que se adeque às necessidades e, ao mesmo tempo, às possibilidades do bolso no momento.

CUSTO X BENEFÍCIO

Chenille:  Tecido firme, bastante macio ao toque e muito utilizado em decoração devido à beleza e textura das suas fibras. Lembre-se apenas que ele precisa de limpeza frequente: o pó se acumula em seus vincos.

Sofá em chenille. Tecido muito resistente, bastante usado para sala de televisão ou salas com muito uso. Divulgação: Artefacto

Suede: é a camurça sintética. É confortável e tem um bom preço. Esse tecido moderno é fácil de limpar, pois não tem trama aparente. Porém, ocorrendo acidentes com líquidos, ele pode ficar manchado. O ideal é que sejam impermeabilizados. Se você mora em um local que faz muito calor, não é indicado para sofá.

Sintéticos:  super-resistentes e muito fáceis de limpar. Como são naturalmente impermeáveis, são aconselhados para casas onde há pessoas alérgicas e com animais domésticos. Geralmente são de poliéster. Seu único problema é que se for 100% poliéster pode pinicar e esquentar.  Se ele for mesclado, com pouca porcentagem, não tem problema.

CHIQUES E RESISTENTES

Jacquard:  mais resistente entre os tecidos para estofados. Ao contrário do chenille, sua trama fechada não acumula resíduos e a limpeza é fácil. Transmite a sensação de luxo, requinte e beleza.

Veludo:  frequentemente associado à classe e elegância, veludos são mais considerados em locais frios, ótimos para quando o conforto precisa vir acompanhado de um caloroso abrigo para os dias gelados.

Mesmo num pequeno ambiente o tecido pode ser sofisticado. Sofá revestido com veludo. Divulgação: Beatriz Dutra Arquitetura e Interiores

Couro natural: apesar do preço mais salgado, móveis com esse tecido são para a vida toda, ganhando um charme a mais conforme o tempo passa.

LINDOS, CHIQUES E MAIS FRÁGEIS:

Linho: de propriedades antialérgicas, boa permeabilidade e sustentabilidade ecológica. Capacidade de manter a sua aparência inalterada após anos de uso e tende a manter a sua cor mesmo após sucessivas lavagens, porém é preciso tomar cuidado para não encolher. Existem linhos mesclados à outros materiais que ajudam a diminuir o preço.

Nesta imagem vemos o sofá e pufe estofado no linho, as banquetas e cadeiras em algodão.Divulgação/ TRiART ARQUITETURA

Seda: ideal que seja dublada– tecido embaixo para encorpar. Como mancha facilmente, não são nem um pouco resistentes e custam bastante caro, é recomendado apenas para lugares sofisticados e de pouco uso.

100% algodão não impermeabilizado: tecidos 100% algodão, quando não passam por um tratamento mais específico são pouco resistentes, apesar de darem um efeito bem acabado aos móveis.

BARATOS E PRÁTICOS

Couro sintético: com praticamente o mesmo efeito do natural, é uma alternativa se você não quer gastar muito, apesar de ser menos durável. Dependendo da qualidade, não é muito bonito, portanto pode-se colocar em assentos de cadeira, pois são pequenos pedaços de tecido e não passam aquele ar de falso.

Lona: tecido resistente, impermeável que não suja com facilidade. Feita de algodão, difere da sarja, por exemplo, pelo tipo de trama, sendo a sua mais simples.

Sarja:  um dos tecidos mais agradáveis para combinar elegância, refrescância e conforto. É maleável e resistente, além de tender a não absorver sujeiras. Tem lado avesso distinto do lado direito, por isso, cuidado na hora da costura.

Sofá em capa de sarja, poltrona azul à esquerda em lona e cadeira listrada em poliéster. Divulgação/ Artefacto B&C

LIMPEZA

Fazer capas para os estofados é uma opção mais barata de conseguir o mesmo resultado de renovação do móvel, além de facilitar o processo de lavagem e limpeza. Só não esqueça de fazê-las com um tecido pré-encolhido, para não ter problemas na recolocação da capa após a lavagem.

Usar produtos neutros na hora da limpeza é outra dica. Os químicos podem alterar o tecido, causando manchas e deixando fios soltos. A melhor forma de limpar os tecidos para estofados é usar um pano úmido com água e aspirador de pó.

ESTAMPAS

São diversas as alternativas a serem combinadas , apesar de serem bem-vindas, cansam mais facilmente e dependem do estilo para serem usadas. Se o estilo da casa for inglês, por exemplo, você deve usar e abusar delas. Daí pode misturá-las. Desde todas as estampas, padronagens e cores.

A combinação de estampas é mais difícil do que a de tecidos lisos. Depende do seu gosto. Preferimos que as estampas e os lisos tenham os tons coordenados. Um mestre na mistura de estampas é o Arquiteto Sig Bergamin!

O charme de estampas harmoniosamente misturadas. Divulgação: Arquiteto Sig Bergamin

Sobre os autores

A dupla de arquitetos que assina este blog tem muita genética envolvida: Beatriz Dutra e André Bacalov, além de mãe e filho, são a oitava e nona gerações de artistas plásticos da família. No início, ela não queria que ele seguisse sua profissão. Mudou de ideia quando viu o talento do jovem e o convidou para trabalhar com ela. Foi aí que André decidiu começar uma carreira independente. Beatriz chefia o escritório que leva seu nome e André optou por criar o próprio, com duas sócias, o TRiART. Agora, aqui no Casa de Viver, eles finalmente trabalham juntos

Sobre o blog

Um blog com muitos macetes e sugestões para deixar seu lar mais bonito, prático e deliciosamente aconchegante. Mas não um lugar que pareça uma vitrine, não! Ninguém vive feliz em um cenário intocável. A gente quer que você tenha uma casa inspirada nas palavras de Carlos Drummond de Andrade: "Arrume a sua casa todos os dias... Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo para viver nela".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Topo