menu
Topo
Casa de Viver

Casa de Viver

Histórico

Casa com crianças: 5 passos para decorar e não enlouquecer

Casa de Viver

14/10/2018 04h00

Quem tem uma criança em casa sabe que a rotina muda, cores e brinquedos invadem a decoração, os sons são mais altos e todo lugar é um cenário para novas brincadeiras. Nesse contexto, muitas pessoas acham que é incompatível ter um lar seguro e apropriado para os pequenos e uma casa bonita. Claro que algumas adaptações são necessárias, mas, seguindo alguns toques, você verá que dá para conciliar os dois mundos.

Ambiente da Casa Três Arquitetura, que mesclou a cor com o aconchego da madeira para criar esse ambiente de descontração para os pequenos, onde até uma barraca tem lugar!

1- Segurança

Imagine aquele seu murano centenário ou a cristaleira da sua avó sendo rodeada por um intenso pega-pega entre seu filho e os amigos. Congelou a espinha? Pois é, crianças não têm muita noção do perigo nem sabem direito o que é frágil, mas energia têm de sobra! Por isso, alguns objetos mais delicados devem ser mantidos em locais fora do alcance e superfícies pontiagudas, cortantes, evitadas!

Aqui vemos uma adaptação para o uso da criança: uma bela escadinha de madeira evita que a criança precise escalar a pia ou o vaso para usar a torneira. Projeto de Vivian Giometti, Estudio Cada Um

Prefira texturas macias e formas arredondadas, sempre que possível, pois em caso de impacto, os danos são bem menores. Caso já tenha uma mesa de centro ou aparador de vidro, por exemplo, você pode proteger as pontas com cantoneiras de silicone. Lareiras e tomadas devem ser protegidas em tempo integral, evitando que as pequenas mãozinhas curiosas causem algum acidente. É essencial que os ambientes sejam adequados para o aproveitamento de todos, sem que você vá a loucura!

Nesse quartinho, o piso foi sobreposto por grandes peças emborrachadas e a mesa com cadeira são leves e totalmente arredondadas! Segurança garantida por Juliana Moizes e Paula Mattar

Obs: grades e telas nas janelas são itens indispensáveis para a paz de espírito! Sabemos que não agregarão à decoração, mas até que as crianças tenham idade suficiente para entender o perigo das janelas, elas evitam acidentes graves.

No projeto da Triplex Arquitetura, a ousadia não ignora a segurança: logo a baixo da parede de escalada, o colchão amortece uma possível queda. E o mezanino foi todo protegido com a rede, deixando a brincadeira muito mais segura!

2- Cantinho da brincadeira

Cuidou da segurança? Então podemos começar a falar da parte divertida! Claro que seus filhos deverão aproveitar a casa junto com você, mas é igualmente importante que eles tenham um lugar exclusivo onde possam se sentir mais à vontade para brincar! Esse lugar pode ser no próprio quarto da criança ou uma sala dos brinquedos, o importante é que você coloque tapetes, cadeiras e mesinhas adaptadas para o tamanho dos pequenos, lápis de cor e todos os brinquedos!

Cores para dar e vender nesse quarto da brincadeira criado por Vivian Pazian. Atente-se para o piso vinílico, superdivertido com o desenho de um "splash" de tinta!

Será um espaço bem educativo, onde eles exercerão a criatividade e, portanto, é bacana que a decoração seja mais lúdica, com cores fortes e muitos elementos que agucem a imaginação. Por que não explorar formas inusitadas? Pisos vinílicos são uma alternativa muito legal, pois, além de serem laváveis e antiderrapantes, estão disponíveis em inúmeras cores. Ou quem sabe, colocar um balanço ou uma parede de escalada? Esse ambiente da casa será um facilitador aos pais, para controlar bagunça e entreter os pequenos enquanto tem visitas, por exemplo.

Projeto de Fernanda Marato e Marcia Monteiro para quarto de menino, onde a parede de escalada virou uma alternativa para se chegar até a cama do beliche! Corda barras complementam a diversão.

3- Organização da casa

Não adianta negar: uma casa com criança sempre terá brinquedos em todos os cômodos! Se você não suporta bagunça, um bom jeito de driblar os brinquedos que andam pela casa é ter, em ambientes estratégicos, como sala de estar ou de televisão, compartimentos nos quais você e a criança consiga armazenar de maneira mais prática todas aquelas milhares de pecinhas de lego, quebra-cabeças, bonecas e video-games que ficaram por ali desde a última brincadeira. Quando possível, inclua-os nesse processo de arrumação, fazendo com que aprendam a deixar tudo em ordem.

O espaço sob a escada virou o QG da diversão! Prático e super integrado com a casa. Projeto de MK27

4- Móveis

Caso você consiga se programar e comprar móveis pensando na chegada de uma criança, vá com dois objetivos: os que sejam fáceis de limpar e os que sejam difíceis de quebrar. Comida cairá eventualmente no tapete, os tênis sujos pisarão no carpete e mãos com resquícios de tinta tocarão no sofá, portanto, esteja preparado não só psicologicamente mas também com materiais resistentes (couro, lona, sarja) e laváveis, como capas pré-encolhidas sobre o sofá. Tons mais escuros e neutros disfarçam manchinhas e demoram mais para precisar lavar.

Valeria Blay transformou o corredor em sala da criança! Optou por tapete lavável, sofá coberto com capa de lona colorida e nichos para abrigar todos os brinquedos

Quer usar madeira? Busque as de acabamento rústico, onde as marcar de copo, arranhões e até canetinha ficam menos visíveis. No chão, troque os tapetes felpudos e claros por tapetes de sisal (natural) ou polipropileno (lavável). Para mesa, recomendamos as de vidro ou fórmica que, por serem antiaderentes, permitem a retirada mais prática de cola e massinha (que sim, estarão ali alguma hora).

O pufe laranja, de lona e o carpete mais grosso ilustram o que dissemos sobre resistência! São materiais muito duráveis. Arthur Casas também projetou esse armário de onde sai a cama, no qual as portas são pintadas com tinta de lousa, permitindo fazer arte livremente.

5- Flores e vegetação

Projeto da arquiteta Vivian Giometti, do Estudio Cada Um, para sua própria casa, onde optou por um belo jardim vertical com muito verde (sem flores), juntando o "local dos adultos" com o das crianças.

Não pense que por ter criança em casa você precisará abrir mão de ter um toque de vida, com plantas e arranjos. Eles são muito bem vindos, desde que não tenham espécies tóxicas e/ou espinhentas ao alcance dos pequenos. Evite vasos de cristal muito baixos ou espécies frágeis de flor. Prefira folhagens e plantas mais rústicas (que estão super em alta, por sinal)! Vasos pesados e estáveis dão mais segurança no dia a dia, não correndo o risco de tombar facilmente.

Nessa pequena cozinha assinada por Hana Lerner, algumas espécies de temperos foram colocados ao alcance da pequena cozinheira! Super educativo!

Viu só como seguindo esses poucos passos dá para aliar a funcionalidade necessária com o estilo desejável? Um lar com criança é sempre muito feliz e a decoração deve refletir isso, sem que seja engessada demais (permitindo a liberdade dos pequenos em formação) mas que seja agradável aos pais e adultos que vivem nele.

Sobre os autores

A dupla de arquitetos que assina este blog tem muita genética envolvida: Beatriz Dutra e André Bacalov, além de mãe e filho, são a oitava e nona gerações de artistas plásticos da família. No início, ela não queria que ele seguisse sua profissão. Mudou de ideia quando viu o talento do jovem e o convidou para trabalhar com ela. Foi aí que André decidiu começar uma carreira independente. Beatriz chefia o escritório que leva seu nome e André optou por criar o próprio, com duas sócias, o TRiART. Agora, aqui no Casa de Viver, eles finalmente trabalham juntos

Sobre o blog

Um blog com muitos macetes e sugestões para deixar seu lar mais bonito, prático e deliciosamente aconchegante. Mas não um lugar que pareça uma vitrine, não! Ninguém vive feliz em um cenário intocável. A gente quer que você tenha uma casa inspirada nas palavras de Carlos Drummond de Andrade: "Arrume a sua casa todos os dias... Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo para viver nela".