PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Casa de Viver

Como escolher os acabamento dos armários? Veja os 7 tipos mais comuns

Casa de Viver

05/03/2019 04h00

Projeto de Leo Romano que mescla duas técnicas de acabamento de marcenaria: as portas dos armários e gabinetes são de vidro laqueado internamente. O efeito é único!

Geralmente a estrutura dos móveis planejados são em MDP ou MDF, mas é necessário escolher o acabamento. E é nessa hora que nos perdemos: são tantas as variedades de revestimentos e acabamentos disponíveis que, se não sentarmos e analisarmos com calma, podemos fazer besteira na hora de comprar. Eles podem ser de pintura, vidro, laminado, aço escovado e mais… Veja um pouco sobre os sete tipos mais encontrados no mercado!

1- FF- Finish Foil

De uso mais incomum em planejados, o Finish Foil é utilizado em móveis prontos de preços mais acessíveis. É um tipo de papel prensado, por isso, o brilho não é alto. Para esse efeito, requer aplicação de verniz pós-prensagem. Não é indicado para cozinhas, pois absorve muita gordura e, ao limpar, se desgasta.

Exemplo de Finish Foil. Fonte: Blog "Comprando Meu Apê".

2- Melamínico de BP

O laminado de baixa pressão, mais conhecido apenas como BP, é considerado de média resistência à abrasão e, por isso, menos utilizado em tampos de mesas e armários de cozinha. Costuma-se optar por esse material na parte interna dos móveis. No BP, o papel decorativo impregnado com resina melamínica é levado a uma prensa plana na qual sofre os efeitos de temperatura e pressão fundindo o papel ao painel. Apesar do processo do FF ser semelhante, esse laminado ainda é considerado melhor, já que risca e mancha menos.

 

Esquema ilustrando composição do BP. Fonte: Pinterest

3- Melamínico de AP

A conhecida Formica® é muito mais resistente do que os dois materiais citados anteriormente –embora os papeis usados para decoração das chapas sejam os mesmos, a temperatura e pressão empregados sobre o Melamínico de Alta Pressão, como o nome diz, são maiores. Além disso, entre ele e o painel vão várias folhas de papel kraft, com resinas que dão maior resistência à umidade. Como consequência, tem mais resistência à abrasão e impactos, sendo indicado para cozinhas e banheiros. Hoje, já é possível encontrar Formica® com cola adesiva que facilita o processo de acabamento lembrando madeira, metal ou pedra.

Esquema ilustrando composição do AP. Fonte: Pinterest

4- Vidro

Cada vez mais utilizado, principalmente em cozinhas, pela facilidade de limpeza, o vidro tem uma imensa gama de opções de cores, desenhos e estampas. Dá um ar moderno a qualquer ambiente e ainda possui a opção brilho ou fosco. O vidro pode encarecer seus móveis. Portanto, se não estiver podendo gastar tanto e fizer questão desse acabamento, por que não escolher uma só porta para se destacar?

Projeto de closet por Mateus Porto, onde as portas são executadas em vidro

5- Laca

De aparência sofisticada e sempre lisa, a laca tem versões foscas ou brilhantes. Apesar do resultado estético ficar muito bonito, resultante das inúmeras etapas de pintura, secagem e polimento, móveis laqueados pedem um investimento e um cuidado maior. Não é recomendado móveis de laca em locais próximos a bancadas de cozinhas ou onde possam ocorrer impactos e lascados na pintura, uma vez que é sensível a riscos.

Nesse móvel, a arquiteta Vivi Cirello optou por laquear com um tom de verde escuro e acabamento brilhante

6- Metacrilato

Moderno, brilhante, liso e durável: esse é o metacrilato. Lembra o vidro ou laca alto brilho, mas com a diferença que é um polímero termoplástico (da família dos acrílicos). É fácil de limpar, pode ser polido, não mancha nem perde sua coloração. Por ser totalmente sintético, é possível produzi-lo na mesma cor de outras partes do ambiente, como portas e até eletrodomésticos. Disponível em diversas espessuras, requer cuidado para não ter contato com materiais abrasivos na hora da limpeza!

Projeto da marca européia Häfele, as portas de correr do armário são feitas em metacrilato cor off white

7- Tamponamento

Nada mais é que colocar "bordas extras" ao móvel, deixando-o mais robusto e elegante. Geralmente, a parte interna é escolhida em branco e a externa no tom de madeira, vidro, espelho ou em alguma cor mais forte para contrastar e evidenciar o tamponamento, mas pode ser usado na mesma padronagem dentro e fora. Apesar de parecer que o armário fica mais reforçado, isso não influencia na resistência a impactos.

A téncica de tamponamento permite um aspecto lúdico muito aplicado em ambientes infantis. Fonte: Persianet

Atenção

Quando optamos por acabamento em MDF, em especial o amadeirado, é crucial que seja feito um arremate nos móveis com a uma fita de borda com a mesma textura das folhas utilizadas. Caso contrário, as laterais ficam expostas, dando um ar de desleixo.

Leila Bittencourt misturou revestimento em pínus, nichos de MDF laqueados e peças volantes, como o porta-brinquedos de metacrilato transparente.

Além da qualidade da matéria prima, o acabamento de um móvel faz toda a diferença. São detalhes que agregam ou tiram valor de cada peça. Marcenaria representa um custo significativo em uma obra, mas as vezes vale a pena fazer um investimento mais alto nessa parte para se obter durabilidade e, claro, um resultado estético mais desejável.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre os autores

A dupla de arquitetos que assina este blog tem muita genética envolvida: Beatriz Dutra e André Bacalov, além de mãe e filho, são a oitava e nona gerações de artistas plásticos da família. No início, ela não queria que ele seguisse sua profissão. Mudou de ideia quando viu o talento do jovem e o convidou para trabalhar com ela. Foi aí que André decidiu começar uma carreira independente. Beatriz chefia o escritório que leva seu nome e André optou por criar o próprio, com duas sócias, o TRiART. Agora, aqui no Casa de Viver, eles finalmente trabalham juntos

Sobre o blog

Um blog com muitos macetes e sugestões para deixar seu lar mais bonito, prático e deliciosamente aconchegante. Mas não um lugar que pareça uma vitrine, não! Ninguém vive feliz em um cenário intocável. A gente quer que você tenha uma casa inspirada nas palavras de Carlos Drummond de Andrade: "Arrume a sua casa todos os dias... Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo para viver nela".

Blog Casa de Viver