Casa de Viver

Histórico

Cores na decoração: você pode e deve usar. Saiba como combiná-las

Casa de Viver

15/05/2018 08h00

Nem só de preto, branco e fendi vive uma decoração! Por isso mesmo, hoje viemos trazer algumas dicas e inspirações para quem é adepto às cores! Pode ser que você tenha alguma ressalva, pois acha dificil achar o tom certo ou a medida correta entre a neutralidade e a miscelania excessiva de cores. Se é esse o caso, siga lendo esse post e inspire-se!

  • Base neutra

Quando você possui uma base neutra, é como se tivesse uma tela em branco, onde a liberdade para a escolha dos tons é muito maior! Nesses casos, é legal que os móveis e acessórios sejam as fontes de cor. Um tapete básico e parede de cimento queimado permitirão, por exemplo, que o sofá brilhe na companhia de almofadas coloridas.  Há ainda espaço para uma obra de arte chamativa!

Porjeto do Studio Catoir, mostrando uma base neutra permeada por elementos na cor mostarda. Lindo!

Peter Fehrentz também foi na onda da base mais neutra, porém agora, em preto! Deixa, assim, o destawue para a marcenaria rosa, ousada, na cozinha!

É também o caso do ambiente feito pelos meninos do Estúdio Ro+Ca, pontuando a cor no amarelo

Ghislaine Viñas consegue um efeito jovem e leve, com base branca e ousadia nas cores da estampa nesse quarto de menina

  • Base colorida

Nesse caso, inverte-se o que foi explicado no item anterior: a base tendo cores fortes, recomendamos que os móveis e acessórios sejam mais neutros, deixando que o destaque fique para a cor e não briguem entre si.

Nesse projeto da Devot Kitchens, tanto a marcenaria quanto a parede tem cor forte. sendo assim, o restante da decoração tende a ser mais neutro, em tons de marrom e caramelo, madeira e até a pedra do revestimento é branca com veios pretos.

Alexandra Solaris acertou e muito nesse projeto, onde escolheu para a base do ambiente uma cor terrosa, muito tendencia para esse ano de 2018. Sendo a cor base chamativa, os móveis e complementos são neutros e equilibram a composição.

Uma vez que a cor delimitou o ambiente, os móveis escolhidos pelo Estúdio Sceg puxaram para o fendi, mais claro, contrapondo com o tom chamativo.

Não se esqueça que o verde da vegetação também é cor!! E quando ela é protagonista do ambiente, como nesse caso, é legal optar por móveis neutros e decoração que componha bem sem confrontá-la. Autoria de Basiches Arquitetura

  • Cartela de cores

E como escolher os tons que combinam entre si? Há várias opções que conhecidamente funcionam quando combinadas: cores primárias (vermelho, amarelo e azul), degradê de tons de uma mesma cor mãe (diferentes tons de azul, por exemplo), cores complementares (azul e laranja, vermelho e verde, amarelo e roxo)… Por ai vai. Dê uma olhada no esquema a baixo para entender melhor.

Nesse projeto de Juliana Rippi, vemos claramente a utilização da técnica de tom sobre tom, onde puxano de uma cor mãe, o tijolo, por exemplo, todo o restante da decoração conversa com essa cor.

Ikea sempre dando boas ideias, seguiu na onda da base mais neutra e compôs com cores complementares, de uma comunicação fluida e tons próximos.

A cartela de azuis e verdes foi usada e abusada em seus nuances nesse ambiente projetado pelo escritório Alcro

Roda de cores, onde podemos ver, de modo bastante simplificado, as composições básicas mais adequadas. Claramente a quantidade de variações entre cada uma dessas cores presentes é quase infinita.

  • Escolha da tonalidade

Escolher a intensidade das cores é outro item importante no momento de decorar. Se você quer cores mais vívidas, invista nessa intensidade. O que pode ficar desagradável é misturar tons pasteis, com neon e vibrante, já que isso causa desconforto até mesmo para o olhar.

Grzywinski + Pons optou por tons puxando para o pastél, compondo com leveza.

Enquanto isso, Daria Zinovatnaya compôs essa cozinha e sala de jantar com tons muito mais vibrantes e contrastantes.

Os tons pastel, no projeto de R2 também foram os protagonistas aqui. Mas, ao contrário do primeiro exemplo dos pastéis, esses já são mais chamativos, porém igualmente coerentes.

Tons menos saturados, mas que se complementam bem. o quadro e a cor do couro se destacam sem confrontar o escuro da parede nesse projeto da Casa Vogue Experience 2017.

 

Vale lembrar que a teoria das cores é bem mais complexa e mais extensa que este post apenas, nosso intuito é encorajá-lo a experimentar algumas dessas lições em casa, sem medo de errar!

Sobre os autores

A dupla de arquitetos que assina este blog tem muita genética envolvida: Beatriz Dutra e André Bacalov, além de mãe e filho, são a oitava e nona gerações de artistas plásticos da família. No início, ela não queria que ele seguisse sua profissão. Mudou de ideia quando viu o talento do jovem e o convidou para trabalhar com ela. Foi aí que André decidiu começar uma carreira independente. Beatriz chefia o escritório que leva seu nome e André optou por criar o próprio, com duas sócias, o TRiART. Agora, aqui no Casa de Viver, eles finalmente trabalham juntos

Sobre o blog

Um blog com muitos macetes e sugestões para deixar seu lar mais bonito, prático e deliciosamente aconchegante. Mas não um lugar que pareça uma vitrine, não! Ninguém vive feliz em um cenário intocável. A gente quer que você tenha uma casa inspirada nas palavras de Carlos Drummond de Andrade: "Arrume a sua casa todos os dias... Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo para viver nela".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Topo