Casa de Viver

Histórico

Tendências de decoração da Casacor que você vai querer levar para casa

Casa de Viver

07/07/2018 04h00

Todo ano, arquitetos e designers esperam ansiosos pela maior mostra de decoração do país, a Casacor SP, para ficarem a par de todas as tendências. Mas você acha que só profissionais da área podem tirar proveito do que é mostrado lá? Não! Uma enorme porcentagem dos visitantes desse evento são pessoas comuns que buscam se atualizar no que há de mais moderno e atual na decoração. Se você não conseguiu ir ou foi, mas não reparou em todos os ambientes, separamos algumas dessas tendências para que você se inspire!

  • VERDE É O NOVO PRETO

Color Block da Cozinha Matriz. Projeto TRiART

Como destacamos nesse artigo, a cor veio com tudo nessa edição! O tema Casa Viva parece ter gerado uma especie de consenso entre os arquitetos, que usaram o verde na pintura das paredes, nos estofados, pisos, revestimentos e, claro, na vegetação. A cozinha do escritório TRiART tem um enorme Color Block milimetricamente projetado e executado em verde. É o ponto de destaque do ambiente.

  • BANCADAS MACIÇAS

Bancada revestida em pedras rústicas. Projeto de Suite Arquitetos

Aquela onda de bancadas altas, com recuos que comportam banquetas, não são mais tão usuais. Em quase todos os ambientes dessa edição que optaram por bancadas, não há o dito recuo! As opções maciças estão mais presentes e, ao mesmo tempo, são mais baixas, uma vez que ainda suportam cooktop, por exemplo, mas não comportarão as banquetas.

  • MILLENIAL PINK OU ROSÉ QUARTZ

Opção por revestimento em rose quartz em projeto de Melina Romano

Eleita a cor do ano em 2016 pela Pantone, o rose quartz ou millenial pink é tendência há alguns anos. Esse tom envelhecido é nostálgico, presente em memórias da infância e traz um sensação confortável. Na Casa Cor 2018, o tom e suas variações foram bastante usados, saindo do posto muito feminino, girly, adquirindo um aspecto cool, moderno. Seu sucesso também esta ligado a uma onda mundial (principalmente entre a geração Y ou Millennium – que origina uma das denominações dessa cor) da fluidez de gênero, onde não mais vemos a dualidade imposta de “meninos de azul” e “meninas de rosa”. Seja o que quiser, use millenial pink!!

Ambiente chamado “Translucido”, por Ricardo Borges. Banhado nos tons rose

  • PAINÉIS DE MADEIRA

Projeto de MF+Arquitetos para o restaurante Tartuferia traz esse elemento a fim de criar um cantinho intimista, permeado de verde e madeira.

Bela e prática, a opção por painéis de madeira, seja para dividir ambientes ou dar um ar de maior intimismo, está em alta e, pelo visto, continuará. Muitos dos arquitetos que assinaram ambientes esse ano fizeram uso desse elemento em suas composições. A madeira, por si só, já é um material que passa uma sensação de acolhimento e, portanto, pode ser usada para aquecer algum ambiente mais frios, delimitar espaços ou apenas como adorno. Independentemente do motivo que sejam usados, esses painéis não parecem perder seu posto de elemento importante tão cedo.

Painel e marcenaria em madeira por BC Arquitetos

  • BYE BYE, RODAPÉ

Juliana Pippi adotou a medida de excluir o rodapé de seu proejto para a mostra.

Esse elemento tão tradicional está, aparentemente, caindo em desuso aos poucos. Na mostra de 2018 foi rara sua aparição. Revestimentos de parede seguem seu caminho livremente até o piso, fazendo, muitas vezes, um papel duplo de adorno de parede e acabamento de piso. Mesmo caso a parede não seja revestida com elementos como os cerâmicos, por exemplo, o rodapé isenta-se. Tinta e papel de parede chegam ao piso e por ali acabam, sem a necessidade um outro elemento para fazer a junção piso e parede. Em uma realidade mais prática, parece ser um caminho parecido como do roda-teto: ainda há ambientes nos quais se encaixa, mas sua presença já não é como anteriormente.

  • LEVANTE A CABEÇA…

Impossível não reparar no trabalho do forro no ambiente de Migotto.

Roberto Migotto e Triplex Arquitetura não negligenciaram o teto de seus projetos! Eles fizeram dele um dos protagonistas de seus ambientes. Partes que, normalmente, só sustentam os projetos de iluminação foram ressignificados. Migotto, influenciado pela cultura árabe, optou por um forro de madeira minuciosamente trabalhada, enquanto o Triplex arrematou seu projeto com um trabalho rústico, mas muito harmônico, com fibra natural. Seja como for, forros trabalhados caem cada vez mais no gosto dos arquitetos, normalmente passando uma sensação de acolhimento e acabamento.

Forro trabalhado em fibras naturais no ambiente de Triplex Arquitetura

  • URBAN JUNGLE

Projeto da paisagista Bia Abreu, o jardim do restaurante Tartuferia se mescla com o interior, sendo inseparável.

Viver em regiões urbanas pode ser claustrofóbico e muito desesperador para aqueles que gostam da natureza. Para tentar driblar essa tendência mundial de distanciamento da vegetação, plantas e natureza selvagem, uma onda enorme de uso de vegetação na decoração, seja nos jardins ou em vasos, tomou conta dessa edição. Conforme explicamos no artigo anterior, essa tendência mundial vem com força, trazendo um pouco de ar puro para nossos lares. Para aqueles que dispõem de área externa, jardins e varandas, há a busca por borrar os limites entre dentro e fora. Já para quem não disfruta desse espaço a mais, não tem problema, você pode fazer sua selva urbana onde conseguir. Até mesmo dentro de suas gavetas sem uso!

  • FORMAS GEOMÉTRICAS

Painel geométrico do escritório CZHOTT

De tempos em tempos elas reaparecem. São as formas geométricas! Mães do desenho, importantíssimas no processo de projetar as formas geométricas, elas também têm um apelo significativo na decoração. Por possibilitarem padrões facilmente replicáveis, são muito atraentes ao se produzir estampas, painéis… E, dessa forma, vira e mexe, voltam a ser usadas com força na decoração. É o que podemos ver na Casa Cor, pois diversos dos designers fizeram uso de suas diferentes possibilidades de composições para compôr os ambientes.

Sobre os autores

A dupla de arquitetos que assina este blog tem muita genética envolvida: Beatriz Dutra e André Bacalov, além de mãe e filho, são a oitava e nona gerações de artistas plásticos da família. No início, ela não queria que ele seguisse sua profissão. Mudou de ideia quando viu o talento do jovem e o convidou para trabalhar com ela. Foi aí que André decidiu começar uma carreira independente. Beatriz chefia o escritório que leva seu nome e André optou por criar o próprio, com duas sócias, o TRiART. Agora, aqui no Casa de Viver, eles finalmente trabalham juntos

Sobre o blog

Um blog com muitos macetes e sugestões para deixar seu lar mais bonito, prático e deliciosamente aconchegante. Mas não um lugar que pareça uma vitrine, não! Ninguém vive feliz em um cenário intocável. A gente quer que você tenha uma casa inspirada nas palavras de Carlos Drummond de Andrade: "Arrume a sua casa todos os dias... Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo para viver nela".

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está fechada

Não é possivel enviar comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

O UOL está testando novas regras para os comentários. O objetivo é estimular um debate saudável e de alto nível, estritamente relacionado ao conteúdo da página. Só serão aprovadas as mensagens que atenderem a este objetivo. Ao comentar você concorda com os termos de uso. O autor da mensagem, e não o UOL, é o responsável pelo comentário. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Blog Casa de Viver
Topo